7 dicas para sair da zona de conforto e perder a vergonha de empreender | Afro Negócios

7 dicas para sair da zona de conforto e perder a vergonha de empreender


7 dicas para sair da zona de conforto e perder a vergonha de empreender

Ser empreendedor é ser um verdadeiro cara de pau. O empreendedor já acorda cheio de idéias querendo mudar o mundo. Depois, o empreendedor tenta convencer familiares e amigos de que as suas idéias são as melhores. Passa pelo vexame de ter todas as suas idéias rejeitadas, mas ainda assim continua sonhando. Como o sonho na cabeça e a paixão no coração, o empreendedor sai à caça nas ruas de quem compre a sua idéia. Fala com clientes em potenciais, fornecedores e quem quer que cruze o seu caminho para colocar a sua “brilhante” idéia em prática logo. Além de cara de pau, poderíamos dizer que o empreendedor é um chato formado, mas que antes de tudo, é também alguém que não fica confortável atrás de uma mesa de escritório esperando as coisas acontecerem. Empreendedor que é empreendedor, ama o desconforto.

1. Aprenda a encarar os outros nos olhos
Dica super simples e que faz uma diferença enorme principalmente para quem sofre de baixa auto-estima. Basta ir até locais públicos e fitar as pessoas nos olhos. O melhor é começar a fazer isso com todas as pessoas que você encontrar, sejam elas conhecidas ou desconhecidas. Você pode descobrir reações que nunca havia percebido nelas antes e ter na outra ponta da comunicação, uma pessoa que valorize você justamente porque você a valoriza.

2. Aprenda a propor
A dica é para parar de pedir opinião e começar a propor soluções. Essa mania defensiva de que algumas pessoas cultivam de sempre precisarem da aprovação da outra pessoa, demonstra que ela não se considera suficientemente boa. Infelizmente, essa pessoa precisa da aprovação alheia e isto é péssimo para qualquer empreendedor. Somada a esta dica eu proponho mais uma: pare de falar dos seus planos, idéias e empreendimentos. Talvez você só fale das idéias para receber aprovação do seu interlocutor e não para colocá-la em prática, já pensou nisso? Fale menos e faça mais.

3. Conseguir números de telefone
Que tal pedir números de telefone de pessoas desconhecidas do sexo oposto na rua? Se você tiver um compromisso com alguém, simplesmente peça o telefone e jogue-o fora depois de consegui-lo. A beleza desta dica está em sair do desconforto vencendo a baixa auto-estima para conseguir o telefone de alguém do sexo oposto em lugares incomuns. Para mim que não sou nada inibido isto sempre foi fácil e me ajudou bastante nas vendas de tudo o que já fiz, desde entrevistas de emprego (onde eu vendia a mim mesmo) a vendas dos serviços da Noxion. Falar com desconhecidos é uma maneira interessante de conhecer outras perspectivas do mundo.

4. Diga não a tudo
Esta dica é ótima! Separe dois dias da próxima semana para simplesmente dizer não a tudo. Desde convites para ir ao cinema ou perguntas simples como quer que eu te sirva, a propostas mais complexas como a entrada de um novo projeto ou compra de um novo mobiliário. Enfim, diga não para tudo! Pelo menos para mim este exercício foi ótimo para me mostrar que dizer não é uma coisa bastante simples, que inclusive pode evitar grandes problemas para a nossa vida.

5. Use a crítica-sanduíche
Essa dica é aprendida em quase todos os cursos de liderança e é ótima para quem deseja formar a sua própria equipe de trabalho delegando boa parte das suas decisões. Em resumo, o que precisa ser feito é fazer um elogio, criticar e depois elogiar na mesma conversa. Você precisa chamar a atenção de alguém para um problema e não sabe como? Bem, elogie um trabalho recente da pessoa ou algo que ela tenha feito para você, depois faça a sua critica pedindo à pessoa uma solução e antes de encerrar a conversa finalize com um outro elogio. A pessoa entenderá a sua mensagem e não verá em você uma pessoa grossa e negativa que só vê o lado ruim das coisas.

6. Encontrar Yoda
Quem vende alguma coisa sabe que encontrar a pessoa certa (o tomador de decisões) para se falar dentro de uma empresa é uma coisa difícil, porém necessária de ser feita. Agora imagine falar com uma celebridade dos negócios, um CEO ou aquela pessoa que você mais admira autora de livros respeitáveis? O que acha? Antes de pensar que é impossível, faça o teste e insista, pois os melhores vendedores são aqueles que vencem a barreira entre o conforto e o inesperado. Eu sempre me lembro que aquela pessoa com a qual desejo falar é igual a mim, só que com outros talentos e outros problemas. Ela vai ao banheiro como eu, toma banho como eu e sofre (talvez) das mesmas penas que a minha personalidade sofre só que sob outro ângulo. Este exercício pode abrir a sua mente totalmente. Cuidado! 🙂

7. Relaxar em público
Apesar de ter pagado micos extraordinários quando era calouro no CEFET-RJ (uma vez tive que entrar enrolado de papel higiênico da cabeça aos pés no ônibus gritando “Eu sou Mumm-Ra! O de vida eterna!”) a idéia de deitar no chão de uma rua movimentada em plena luz do dia, bem no meio do povo como quem não quer nada durante 10 segundos para depois levantar sem dar qualquer explicação é uma dica para sair da zona do conforto que realmente faz brilhar meus olhos nada tímidos. Essa deve ser uma experiência única porque pagar mico aos 15 anos de idade é bem diferente que aos 30, 40 ou 60 anos. Como ninguém está prejudicando ninguém, acredito que, assim como os trotes foram bons para mim, tentar fazer isso pelo menos uma vez por semana, pode dar o estalo final que faltava para o seu intelecto e as suas emoções se libertarem definitivamente da domesticação humana.

468 ad
error: Conteúdo Protegido!