7 razões pelas quais um empreendedor fracassa e como evitá-las | Afro Negócios

7 razões pelas quais um empreendedor fracassa e como evitá-las


7 razões pelas quais um empreendedor fracassa e como evitá-las

Não é difícil encontrar artigos, vídeos e livros na internet que falam sobre como uma empresa pode ter sucesso. No entanto, vamos inverter um pouco a ordem para falar dos fatores que levam alguém a fracassar ao empreender. Afinal, os erros também podem ensinar bastante.

E não estamos falando aqui de problemas como carga tributária elevada, crise econômica ou falta de políticas públicas de apoio ao empreendedorismo. Esses pontos podem até potencializar o fracasso de uma empresa, mas não são as causas para tal.

Queremos chamar a atenção para erros decorrentes de atitudes pessoais e de habilidades gerenciais. Por essas razões, apontaremos os 7 principais motivos para o insucesso de um empreendedor e como isso pode ser evitado. Acompanhe a seguir!

1. Desconhecer o mercado em que atua

Tem muito empreendedor que investe em um modelo de negócios só porque ele gosta ou domina uma certa habilidade. Por exemplo, um cozinheiro ou chefe de cozinha que trabalhou durante anos em um restaurante e agora quer abrir o seu próprio estabelecimento gastronômico.

Ele pode até entender de comida, que será o principal atrativo do seu negócio, mas será que ele conhece outros aspectos gerenciais?

Entender quem são os seus consumidores e o que eles querem, como os seus concorrentes atuam, como negociar com os fornecedores, quais estratégias de marketing investir, em suma, são estudos que não podem ser deixados para depois. Caso contrário, ou o negócio demora para engrenar ou fecha as portas mais cedo.

2. Não fazer um planejamento detalhado

Problemas com o planejamento é um dos erros mais clássicos na gestão de um negócio. Muitos empreendedores falham nessa etapa porque ela, de fato, é demorada e requer muitas análises. Mas não tem para onde correr também. Sem planejamento, você perde previsibilidade e, com isso, fica à mercê da sorte.

Um planejamento esmiuçado e documentado poderá salvar sua empresa lá na frente. Nesse plano, você deve calcular e antecipar possíveis riscos e as soluções para esses problemas, medida que não te deixará na mão quando mais precisar.

Montar um plano de negócios te ajudará a pensar não só em curto prazo, mas também em médio e longo prazo. Trata-se de apontar aonde sua empresa quer chegar e o caminho que ela deverá percorrer. Em outras palavras, definir objetivos, metas e plano de ação.

Outros pontos definidos no planejamento e que geram mais embasamento para o empreendedor acertar em suas decisões são:

  • Análise de ambiente interno e externo;
  • Definição de público-alvo ou personas;
  • Cronograma para a execução e entrega de projetos;
  • Orçamento para as campanhas, etc.

3. Desistir cedo demais

Uma das características mais básicas de um empreendedor é a persistência. Logo, jogar a toalha quando os resultados do seu negócio começam a cair não deve estar entre as primeiras opções consideradas.

Aliás, a desistência é um caminho comum e mais fácil para aqueles que falham no planejamento. Afinal de contas, se você prevê os riscos que sua empresa corre com as estratégias usadas, as soluções aparecerão primeiro do que a vontade de abrir mão de tudo.

Sabemos como a conjuntura econômica atual do Brasil, o ambiente de negócios e até uma falta de clientes podem desanimar. Entretanto, esse é o cenário em que os empreendedores mais preparados investem e percebem, na crise, uma oportunidade de colocar seu negócio no rumo certo.

4. Fazer a gestão por feeling

Em tempos em que a internet e a tecnologia possibilitam ao empreendedor aproveitar diversas ferramentas de análises de dados, não cabe mais esse tipo de gestão baseada em achismos.

Ferramentas não faltam para trazer mais inteligência para a gestão de um empreendimento. Hoje temos à disposição sistemas de gestão empresarial (ERP), de relacionamento com clientes (CRM) e plataformas de Web Analytics, por exemplo.

O detalhe é que esses dados, números e informações chegam mais rápido até as empresas. A propósito, muitos deles podem ser medidos em tempo real.

Isso garante uma análise mais realista e eficaz sobre os resultados da empresa e, consequentemente, decisões estratégicas mais acertadas.

5. Não controlar o financeiro

Muitas empresas chegam à falência porque falta capital de giro ou fundos para pagar suas dívidas. Realmente, esses são problemas graves, mas eles poderiam ser evitados se fossem combatidos na raiz.

Não anotar todas as contas a pagar e a receber, não fazer o fluxo de caixa diariamente, misturar contas pessoais e da empresa, em suma, são vários os tipos de erros que desorganizam o controle financeiro de um negócio.

Essas falhas podem ocasionar balanços patrimoniais, projeções e orçamentos equivocados. Isso fará com que novos investimentos se tornem inviáveis e, dessa maneira, impedir o desenvolvimento da empresa.

Portanto, não deixe escapar qualquer gasto ou recebível da sua gestão financeira e questione os possíveis valores não encontrados.

6. Pecar na gestão de pessoas

Tem empreendedor que erra ao pensar que pode alcançar o sucesso sozinho, outros até investem em colaboradores, mas pecam na hora de gerir seu material humano.

Em muitas oportunidades, o erro começa na contratação. O gestor pode priorizar relações afetivas, trazer pessoas sem o perfil da empresa ou fechar com alguém sem o conhecimento técnico ou a experiência necessária para os cargos oferecidos.

Além disso, o empreendedor precisa manter os funcionários com a motivação em dia. A falta de reconhecimento, salários competitivos, comissões, treinamentos, estrutura e programas de benefícios só desestimulam o público interno a entregar mais do que o esperado.

Tudo isso pode ser evitado se você definir um processo mais claro e criterioso de seleção e investir no que for necessário para aumentar a produtividade dos seus colaboradores.

7. Não inovar com o tempo

Outra característica marcante de um empreendedor nato é a capacidade de inovação. Sabe por quê? Porque muitos negócios fracassam por ficarem estagnados com o tempo.

Tem empreendedor que se acomoda com a posição da empresa no mercado e com o faturamento atual dela. Esse conforto excessivo é prejudicial porque o mercado é dinâmico e pode chegar uma hora que o incômodo virá. Afinal, um novo concorrente pode surgir ou uma crise afetar seus resultados.

Além do mais, os produtos podem ficar obsoletos ou não atender às necessidades e objetivos do seu público-alvo.

Portanto, sempre projete mudanças para o seu negócio. Podem ser nas embalagens dos seus produtos, na identidade visual da marca, no seu mix de ofertas, enfim, são diversas as possibilidades.

A falta de capacidade empreendedora é o que pode derrubar um negócio. Isso inclui falhar no planejamento, na gestão de pessoas, na organização financeira e em hábitos cruciais para uma boa gestão empresarial, como estudos, persistência e inovação. Se você acertar esses pontos, diminuirá, e muito, as chances de ter insucesso em seu empreendimento.

468 ad
error: Conteúdo Protegido!